Lenda da bruxa que carrega as crianças que teimam em não dormir cedo.

Lenda da Bruxa

Lenda da Bruxa

Lenda da bruxa

Lenda da bruxa – Desde os tempos antigos até os dias atuais, os mitos longe de expressarem fantasias, retratam bem nossas angústias, ideias religiosas, superstições que fazem parte de nossas convicções mais vivas, e a lenda da bruxa é um desses mitos.

A bruxa para as crianças é a figura clássica da mulher velha, alta e magra, corcunda, queixo fino, nariz pontudo, olhos pequenos e misteriosos, cheia de sinais nos cabelos e manchas na pele.

Na lenda da bruxa o principal trabalho das bruxas é carregar crianças que teimam em não dormir cedo, ou em alguns casos, mantendo os vestígios do mito de origem Européia, sugar seu sangue sem que ninguém a veja, já que é capaz de tornar-se invisível. No Norte do país ela é conhecida como Feiticeira.

Para evitar que a bruxa entre numa casa, deve-se riscar nas portas os símbolos cabalísticos, ou seja, o sinal de Salomão, que é uma estrela de seis pontas feita com dois triângulos, ou a estrela de cinco pontas, ou ainda as palhas secas do Domingo de Ramos postas em forma de cruz. Novelos de fios da fibra do Caroá, espécie de planta usada para fazer barbantes, linhas de pesca e tecidos, também serve.

E ao encontrar o novelo à sua frente, a bruxa então se vê obrigada a parar, e só entrará naquela casa, após contar fio por fio daquele feixe de fibras do Caroá ou Gravatá.

Diz a lenda da bruxa que uma forma de benzer uma criança que está sendo sugada pela bruxa é passar uma foice molhada na água benta ou outra lâmina, como uma faca, de forma compassada, desde a meia-noite até o primeiro cantar do galo, deve-se ferir o ar em volta do berço onde dorme a criança que está sendo sugada pela bruxa. Ao fazer isso, um golpe pode acertar a bruxa e assim ela perde o encanto. Isso quebra suas forças e ela retoma sua forma humana desprovida de seus poderes malignos.

Em outros estados, Minas Gerais, estado do Rio de Janeiro e Goiás, a bruxa se transforma em borboleta noturna (Mariposa), uma espécie amarelada que aparece quando o sol se põe. Esse mito conta também que após uma mulher ter seis filhas mulheres a sétima será bruxa, para isso não acontecer a mãe deve colocar um nome masculino na menina, pois assim não virará bruxa.

Para conhecer mais lendas acesse o link www.lendas-de-santa-catarina.noradar.com

Lendas de SC - Lendas gauchas - Lendas do Brasil - Antropologia - Frutas - Imagens para Face - Concursos - Cenaless - Aquarismo - Ivoti - Abelhas - Vagas de emprego - Tirar manchas - Google