Lenda da Pisadeira

Lenda da Pisadeira

Lenda da Pisadeira

A lenda da Pisadeira é um mito brasileiro que ocorre principalmente no estado de São Paulo. É a referência brasileira para a paralisia do sono.
Diz a lenda que esta mulher tem as mãos furadas, vive nos telhados, sempre à espreita de uma pessoa que vá dormir com o estômago cheio. Aí, desce e senta-se sobre o peito da vítima, pisando fortemente e, apesar da vítima estar consciente, nada consegue fazer, pois fica completamente paralisada.

Conta a lenda da Pisadeira que ela é uma mulher muito magra, que tem os dedos compridos e secos com unhas enormes, sujas e amareladas. As pernas são curtas e o cabelo desgrenhado. Um nariz enorme, magro e muito arcado. Os olhos são vermelhos, malignos e arregalados. O queixo é revirado para cima e a boca sempre escancarada, com dentes esverdeados e à mostra. Nunca ri, gargalha. Uma gargalhada estridente e horripilante.

Para evitar que a pisadeita ataque durante a noite é muito aconselhável não dormir de barriga cheia nem deixar crianças dormir de costas. Parece que o único objetivo da Pisadeira é exercer muita pressão no peito da vítima.

Apesar de sua aparência quase esquelética, a Pisadeira apresenta um peso descomunal, assim como uma força muito grande para alguém de seu porte físico. Algumas pessoas que foram atacadas pela Pisadeira afirmaram não terem visto nada, só sentindo a presença e o peso da criatura. Já outros relataram terem sentido e visto o ser em toda a sua feiura característica. As vítimas contam também que enquanto a Pisadeira os asfixiava costumava emitir enormes gargalhadas de prazer. E para o pavor das vítimas, somente elas puderam escutar, as outras pessoas da casa relatam não terem escutado nada, somente o grito de desespero da vítima quando a Pisadeira cessava o ataque.

O tempo de duração do ataque costuma variar bastante, de poucos segundos há alguns muitos minutos e em alguns casos até mesmo horas. Existem muitas mortes ocorridas enquanto as pessoas estavam dormindo que são associadas a Pisadeira. Mesmo os sortudos que conseguem se desvencilhar do assustador ataque não podem baixar a guarda nunca, já que a entidade se alimenta do medo deles. Portanto, a chance de ocorrer um segundo ataque é grande.

Lendas de SC - Lendas gauchas - Lendas do Brasil - Antropologia - Frutas - Imagens para Face - Concursos - Cenaless - Aquarismo - Ivoti - Abelhas - Vagas de emprego - Tirar manchas - Google